Com lixeiras cheias, em alguns bairros os sacos são pendurados até em cercas e árvores.

Moradores de Piracicaba (SP) relatam que a coleta de lixo tem atrasado até três semanas na cidade.

Eles também apontam que, quando passam, os funcionários não levam sempre toda os lixos que estão acumulados nas áreas.

Falhas no serviço já levaram a multas recentes à empresa Piracicaba Ambiental e um vídeo de esclarecimento do prefeito Barjas Negri (PSDB). "É pra passar de terça, quinta e sábado, só que eles não estão passando, está juntando esse monte de lixo aqui, está um fedor.

Então está difícil viu.

Faz tempo que está assim.

Não estão passando já tem uns 15 dias", reclama a professora Luzia Mariano, moradora da Vila Cristina. Ela diz que diferentes justificativas são dadas quando questiona funcionários sobre as falhas.

"Quando pergunta, fala que não tem caminhão.

Outro fala que vai entrar de greve.

E esse lixos aí? Não é só aqui não.

Tem vários bairros", acrescenta. Sacos de lixo foram pendurados em cercas no bairro Santo Antônio para evitar que sejam rasgados por animais Reprodução/ EPTV Com lixeiras cheias, no bairro Santo Antônio, para evitar que os animais revirem os lixos acumulados, os moradores têm prendido os sacos em cercas e até em árvores.

"[A coleta] era feita de terça, quinta e sábado.

Há duas semanas que eles passam à noite, às vezes não passam, passam no outro dia.

Não tem mais dia certo.

Tá falhando", conta a dona de casa Antônia Isabel da Cruz.

"Já faz tempo que está desse jeito.

É chato porque junta bicho, junta mosquito, muito e isso não é bom pra saúde né", opina a dona de casa Maria Elizabete Barbosa. No Jardim Paulista, a coleta costuma ocorrer às terças, quintas e sábados.

Nesta segunda-feira (2), uma equipe passou pela rua, mas não levou o que havia em duas caçambas que armazenam o lixo de um condomínio.

O material está no local há três semanas.

Como as caçambas já estão lotadas, os moradores acabam deixando os sacos com resíduos no chão.

Com lixeiras cheias, moradores acabam deixando sacos pelo chão em bairro de Piracicaba Reprodução/ EPTV Em outro condomínio, no bairro Nova Suíça, o lixo já chega quase ao teto do local destinado ao seu armazenamento.

A Piracicaba Ambiental foi procurada para se posicionar sobre a situação, mas não emitiu posicionamento até a última atualização desta reportagem. Vídeo Em vídeo publicado em rede social no último domingo (1), o prefeito Barjas Negri (PSDB) admitiu a situação.

Nele, o chefe do Executivo diz que falta de caminhões, de peças e demissões afetaram o serviço que é prestado pela empresa Piracicaba Ambiental e ameaçou multar ou até romper o contrato caso não haja uma solução.

Ele ainda diz que está ocorrendo a normalização nesta semana. O tucano garantiu que nesta semana está sendo normalizado o serviço e que a Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Sedema) continuará monitorando diariamente a coleta de lixo "para que esses problemas não ocorram daqui pra frente".

Também orientou a população a denunciar as falhas pelo número de telefone 156 e através de canais da prefeitura pela Internet. Multa Na semana passada, a Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (Ares-PCJ) aplicou duas multas, no valor de R$ 50 mil, na Piracicaba Ambiental. Problemas na coleta vêm sendo relatados por moradores nos últimos meses e funcionários responsáveis por ela já chegaram a paralisar as atividades por atraso no pagamento de seus salários. Em nota, a Ares-PCJ informou que, com base em reclamações prévias no canal 156 que não foram resolvidas e em fiscalizações de campo executadas pela agência, foi evidenciada a má prestação de serviços de coleta de resíduos sólidos e de varrição. "Após diversas notificações à empresa, detectando a continuidade da má prestação dos serviços, foram lançadas pela Ares-PCJ duas multas no valor total de R$ 50.000,00, como medida punitiva", acrescentou o órgão. Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba